19/04/2012

cidade

ouço
o som de um martelo
batendo no tijolo
de alguma construção
aqui perto.
esqueço o resto,
não vejo movimento.
só a batida regular
- toc, toc, toc -
o tilintar,
metrônomo do cotidiano
de algum humano
de alguém
com nome e sobrenome
n'um segundo ouço, 
n'outro esqueço.
o mundo volta,
eu não termino
essa história anônima
sobre o som
de um martelo